segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Tarde de verão além da janela

Mesmo que do lado de dentro da janela, caixas esteja empilhadas desordenadamente em cores de marro claro, sem vida alguma, a visão clara do lado de fora, pois no vidro não se acumulam detritos, a visão é de um mundo mágico.
O pássaro que pousa tranqüilo em um dos vários galhos da árvore em tons de verde, acompanhada de outras árvores de tamanhos e variações de cores, inclusive o lilás do pé de ipê. Todas elas tendo de fundo um azul absurdamente azul, que só altera sua tonalidade conforme a hora do dia pois o sol não se cansa de andar.

Vou realmente sentir saudades destas tardes de leitura produtiva e conturbada, de frases completas e idéias dispersas, viagens transcendentais nas palavras e cores, dias de verão nas férias.

Erika de Cassia

Nenhum comentário:

Postar um comentário